domingo, 25 de abril de 2010

Cigano do amor


Esse cigano querido
Não é difícil encontrar
A gente identifica rápido
Mas cuidado ao se apaixonar

O cigano do amor te encanta
Entra rapidamente no seu coração
Que se enche de alegria,
De esperança
E você não consegue dizer "não"

Devagarinho vai se instalando
E você permite
Achando que ele ali vai ficar
Ele te escuta, te ampara
Te compreende
Te agrada
Você com certeza
Volta a sonhar...

Só que de repente
Quando tudo parece estar bem
Estar forte e intenso
Cada vez mais envolvente...
Ele simplesmente some, parte
Sem dó nem piedade
Sem nada avisar

Então, o coração abandonado
Chora a partida
Sentindo-se vazio
Sofre desesperado
Sem nenhuma razão
Pra aquilo tudo encontrar

Antes cheio de amor, de carinho
Agora sozinho,
Ficam apenas as cinzas e a dor


E o cigano do amor
Continua sua vida
Buscando novo coração
Encontrar
Fazendo carinho
Criando novas expectativas
Curtindo apenas momentos
Para em breve novamente voar...

Um comentário:

*Thalyta Allenkar* disse...

Descreveu perfeitamente a forma como ele age... Sempre calculista... Sempre analisando... O problema é que a vítima não para pra analisar por esse ponto de vista... Como seria mais fácil agir sempre com a razão...
Parabéns... Ótima postagem!
Kisses*