sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Diário


Estou sem sono
Deitada em meu quarto
Me levanto e saio a procura
Do meu querido diário
Parceiro de noites de insônia
De silêncio e muita demora
Porque não sei ainda se devo escrever
Sobre o que eu queria o dia todo te dizer

Ansiedade, inquietação
Simples palavras
Poderiam alcamar meu coração
Se eu te dissesse que ainda te amo
Depois de tantos anos de solidão
Foi te encontrar e tudo novamente acordar
No sentimento mais lindo que já pude experimentar

Um comentário:

Helen disse...

Brunielle querida,
Gostei especialmente deste poema pois acho que ele te mostrou mais inteira.Também já tive diário,já tive 23 anos, já sonhei sonhos de adolescente,já sofri por amor, já fui amada e desamada, enfim...
Seu blog está lindo.
Ah! também sou de virgem.
Amo poemas e sempre vou visitar seu blog.
Você sempre muito sensível, delicada e dedicada e saiba também muito amada.
Abraços com carinho
da
amiga
Silvia Helena.